JORNALISTA CHINESA PRESA POR COBERTURA DA COVID ESTÁ PERTO DA MORTE, DIZ FAMÍLIA; JOVEM PAN

 

 

A jornalista chinesa Zhang Zan, presa após fazer a cobertura da pandemia de Covid-19 em Wuhan, está perto da morte e pode não sobreviver ao inverno, segundo familiares. O irmão dela, Zhang Ju, afirmou nas redes sociais que a repórter está muito magra, pesando menos de 40 quilos. A jornalista declarou guerra de fome após ser presa, no início de 2020, e foi alimentada à força por sondas nasogástricas durante meses. “Eu acho que ela não vai sobreviver por muito tempo”, afirmou Zhang Ju. “Se ela não aguentar até o inverno, eu espero que o mundo lembre dela como ela era antes”, disse. A mãe de Zhang Zan contou à Rádio Free Asia que a filha não consegue andar sem ajuda e que sua cabeça cai enquanto ela fala. “Ela estará em grande perigo se se eles não derem a liberdade condicional médica”, disse. A jornalista foi presa no início da pandemia, após gravar vídeos que mostravam a situação dos hospitais em Wuhan. Ela foi acusada de “provocar distúrbios da ordem pública”. Nesta quinta-feira, 4, a Anistia Internacional pediu a libertação imediata de Zhang para que ela possa passar por tratamento médico. Outras entidades como a Human Rights Watch e Repórteres sem Fronteiras também se manifestaram pela liberdade da jornalista.

Leia mais em Jovem Pan