OS PADRES E O CASAMENTO

Desde o distante ano de 1139, depois do Concílio de Latrão, que os padres não podem casar. E não se trata de uma questão de fé ou de doutrina bíblica, mas por razões patrimoniais do Vaticano. Por 10 séculos (do século 5 ao século 15) a Igreja Católica tornou-se uma poderosa proprietária de terras por onde estivesse presente.

A proibição do casamento e o celibato clerical visavam preservar o patrimônio material da Igreja Católica. Sem filhos ou herdeiros, os bens continuariam intocáveis em nome de instituições controladas pelo Vaticano.

O Vaticano já enfrentou resistência ao celibato e vem enfrentando até hoje, mas o maior “racha” da Igreja Católica ocorreu em 1517 quando Martinho Lutero publicou suas 95 teses criticando o abuso da autoridade papal. Nascia aí o Protestantismo e a liberdade para seus pastores casarem e terem filhos.