COMO ASSIM?

Logo após o assassinato de Marielle Franco, o diretor do DataFolha Mauro Paulino publicou um artigo dizendo que a vereadora era o retrato da mulher brasileira. Uma falácia que passou a ser repetida pela esquerda brasileira interessada, se possível, numa canonização da vereadora. “Com renda mais baixa, negras e pardas como a vereadora são maioria das mulheres brasileiras”, escreveu Paulino. Mas paramos por aí. Marielle era casada com uma pessoa do mesmo sexo, pertencia ao PSOL, defendia a desmilitarização das PMs e dizia ter medo da polícia.  Este não é o retrato da mulher brasileira.